Segunda Feira, 10 Dezembro 2018

Linguagem Selecionada: PORTUGUÊS BR

Início > Discurso do presidente, Dr. Ahmed Shehada

Discurso do presidente, Dr. Ahmed Shehada

Em nome de Deus, Clemente e Misericordioso.

 

Boa noite, senhoras e senhores.

 

Quero, inicialmente, agradecer a presença de todas as pessoas que se dirigiram a este ato de lançamento do Instituto Brasil-Palestina – IBRASPAL.

 

Saudar ao deputado estadual Alencar Santana, autor da proposição para a realização deste ato, a quem agradeço imensamente pelo gesto de solidariedade com os nossos dois povos.

 

Saudar a todas as pessoas queridas que compõem a Mesa deste ato solene.

 

Quero igualmente saudar e agradecer a presença de todos os nossos irmãos sheiks  aqui presentes e os representantes dos outros religiosos.

 

Sejam bem vindos!

 

Saudar os representantes de partidos políticos e de outras organizações solidárias com a causa da Palestina, aqui presentes.

 

Senhoras e senhores.

 

Fazia tempo que um grupo de pessoas de diferentes credos religiosos e orientações ideológicas pensavam em criar uma organização independente, para ampliar e fortalecer o intercâmbio entre o Brasil e a Palestina, no sentido mais amplo possível.

 

Uma organização que alargasse os nossos laços de amizade, a troca de culturas, de amizade e de solidariedade ativa, sem interferir nas políticas nacionais afirmando sagrado direito do povo palestino à sua autodeterminação.

 

Queríamos manter e fortalecer as boas relações bilaterais entre o Brasil e a Palestina, desejando a ambos o progresso e a prosperidade.

 

E assim nasceu o Instituto Brasil-Palestina – IBRASPAL, como uma instituição brasileira independente, sem vínculo partidário, ideológico ou religioso, defensor do respeito e da pluralidade do país em que vivemos e guiado pelo amor ao Brasil e pela Palestina, pela justiça, o respeito aos direitos e à verdade.

 

O IBRASPAL nasceu para se somar a essa luta grandiosa, a luta mais abrangente da humanidade em nossos dias, que a causa de libertação da palestina.

 

Não queremos suplantar ou substituir qualquer organização ou movimento de solidariedade ao povo palestino em nosso Brasil. Queremos, sim, participar e cooperar com todos os órgãos e instituições de interesse comum.

 

Seremos mais um polo de divulgação da verdade sobre o que acontece na Palestina. A verdade baseada na realidade, não aquela baseada no senso comum da mídia ocidental ou das telas de Hollywood, porque acreditamos que a verdade e o respeito aos direitos de todos, é o que mais precisamos para minar e derrotar o projeto terrorista do usurpador sionista.

 

Buscamos e aspiramos a ser uma fonte fidedigna de pesquisas para estudantes e jornalistas, sobre tudo o que acontece na Palestina.

 

A nossa causa central, é a causa da Palestina, de uma terra ocupada, de um povo deslocado e oprimido.

 

Somos contrários ao projeto sionista na terra palestina, porque é um projeto racista, agressivo, colonial e expansionista baseado no cerco de propriedades de outros. Um projeto hostil ao povo palestino e a sua aspiração por liberdade, libertação, retorno e autodeterminação.

 

Somos contra o projeto sionista. Não somos contra judeus, porque são judeus, ou por causa de sua religião, embora o sionismo seja constantemente identificado com o judaísmo e os judeus com seu projeto colonial e sua ocupação ilegal.

 

Apoiamos uma paz justa, baseada na restauração dos direitos do povo palestino, o fim dos territórios ocupados, o retorno dos refugiados e pessoas deslocadas e expulsas de suas casas, com o estabelecimento do Estado Palestino soberano e tendo Jerusalém como sua capital.

 

Jerusalém tem e terá sempre seu status religioso, histórico e civilizacional. É fundamental a árabes, muçulmanos e ao mundo em geral. Os lugares sagrados islâmicos e cristãos pertencem exclusivamente ao povo palestino.

 

As medidas tomadas pelos ocupantes em Jerusalém como a judaização, construção de assentamentos e estabelecendo fatos consumados são fundamentalmente nulas perante o Direito Internacional.

 

Apoiamos o estabelecimento de um Estado palestino democrático, com unidade territorial integral, a terra e o lar do povo palestino, terra sagrada e abençoada que tem lugar especial no coração de todo palestino,  árabe independente da sua religião. Tem um lugar no coração de todos aqueles que querem a justiça e o respeito aos direitos.

 

Terra em que todos os homens e mulheres que ali vivam, sejam iguais em direitos e deveres e rejeitamos todas as formas de discriminação e exclusão.

 

Não compactuamos com violações de direitos. Defendemos a igualdade entre raças e religiões.

 

Rejeitamos o terrorismo e o banditismo, especialmente o crime da ocupação. No entanto, afirmamos o direito do povo palestino e de outros povos que sofrem com ocupações a lutar pela libertação de seus territórios, por todos os meios garantidos pelo Direito Internacional e pela Carta das Nações Unidas.

 

Rejeitamos a caracterização dos movimentos pela democracia e liberdade como terrorismo.

 

Congratulamo-nos com o acordo de reconciliação Palestino, assinado sob os auspícios do Egito. Solicitamos às partes envolvidas a implementação imediata das obrigações do acordo de levantar o cerco e as sanções impostas aos nossos irmãos de Gaza, que está sofrendo uma grave crise humanitária e é vítima de um assédio desumano por mais 11 anos.

 

Finalmente, queremos nos somar a todos os movimentos de solidariedade ao povo palestino. Somar-nos aos esforços para estreitar os laços entre brasileiros e palestinos, alargar nossas relações e a troca de compromissos e ações entre nossos dois povos.

 

Agradeço imensamente o apoio que temos recebido; agradeço o empenho dos nossos irmãos e irmãs e a nossa equipe que têm se esforçado para que o funcionamento do IBRASPAL seja pleno e frutífero.

 

Aproveito, para anunciar a diretoria do Instituto Brasil-Palestina:

Presidente: Ahmed Shehada;

Vice-Presidente: Jasmina Ahmetovic Shehada;

​Secretário: Marcos Tenório;

Tesoureiro: Mohamad El Kadri;

Conselho Fiscal: Irineu Dourado Oliveira, Karla Holanda e Yamil Eduardo Pereira Galdo.

Copyright © 2018 IBRASPAL - Instituto Brasil Palestina. All Rights Reserved.