Terça Feira, 04 Agosto 2020

Linguagem Selecionada: PORTUGUÊS BR

Inicio > Posts > Terrorismo Israelense

A ocupação aumenta suas violações demolindo casas e instalações turísticas na Cisjordânia e Jerusalém

A ocupação israelense aumentou suas violações às propriedades palestinas, ao realizar extensas demolições de casas, e instalações turísticas ocupadas palestinas na Cisjordânia e Jerusalém ocupadas, em conjunto com a implementação de planos de assentamento e anexação.

Ativistas palestinos disseram: As forças de ocupação invadiram a cidade de "Furush Beit Dajan", ao leste de Nablus, e demoliram uma casa de três quartos em construção, de propriedade de Ibrahim Abniyat, a pretexto de não licenciar.

Ontem, quarta-feira, as forças de ocupação israelenses demoliram o resort turístico Maxim Land, na cidade de Zawata, a oeste de Nablus, de propriedade de Waddah Abdel Haq, e uma instalação de turismo em construção na cidade de Sebastia, ao norte, de Lina Al-Ghabar, perto de anfiteatro romano no local. O sítio arqueológico, assim como as pedras antigas apreendidas, depois de fechado e declarado zona militar fechada.

Em Hebron (sul), as escavadeiras de ocupação israelenses demoliram três salas agrícolas e escavaram terras a oeste da cidade.

Fontes locais disseram que as forças de ocupação demoliram três salas agrícolas na área "Farsh al-Hawa", a oeste de Hebron, pertencentes aos irmãos Raed, Wael e Ali Muhammad al-Ja`fara, sob o pretexto de construir sem permissão.

Ela acrescentou que a ocupação força as plantações de demolição plantadas com uma área de dois acres, na mesma área.

As Forças de Ocupação também foram notificadas da demolição de três tendas residenciais em várias áreas em Masfer Yatta, ao sul de Hebron.

Ontem, quarta-feira, as autoridades de ocupação israelense convocaram vários cidadãos palestinos e notificaram a interrupção da construção de muros e pisos de casas na vila de Al-Walajah, a oeste de Belém (no sul).

No norte do vale do Jordão, as forças de ocupação israelenses demoliram uma série de estandes de vegetais, sem aviso prévio, e também apreenderam os vegetais que eram exposto neles.

Na Jerusalém ocupada, as forças israelenses de ocupação forçaram a família Siam a auto-demolir partes de sua casa, sob o pretexto de não licenciar.

A família disse que o município de ocupação em Jerusalém a notificou três vezes de demolir sua casa, que pertence a Nasser Siam, no bairro de Wadi Hilweh, em Silwan, forçando-a a se auto-demolir para evitar pagar multas financeiras pela ocupação.

Isso ocorre no momento em que o governo de ocupação israelense anunciou sua intenção de anexar grandes partes da Cisjordânia, incluindo o vale do Jordão e todos os assentamentos.

No domingo, o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu, em discurso no Knesset (parlamento), disse que era hora de anexar assentamentos na Cisjordânia.

As estimativas palestinas indicam que a anexação atingirá mais de 30% da Cisjordânia ocupada.

 

Fonte: Quds Press

Tradução: IBRASPAL

  • Gravatar - Post by
    postado por: IBRASPAL
  • postado em:
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Copyright © 2020 IBRASPAL - Instituto Brasil Palestina. All Rights Reserved.