Segunda Feira, 15 Agosto 2022

Linguagem Selecionada: PORTUGUÊS BR

Inicio > Posts > Documentos internacionais e decisões legais

África do Sul diz que Israel deveria ser rotulado de 'estado de apartheid'

Ministra diz que palestinos estão sofrendo experiências que lembram a própria história da África do Sul de 'segregação racial e opressão'  

 

Foto: Naledi Pandor, ministra das Relações Internacionais da África do Sul, citou "um conjunto esmagador de evidências factuais" apontando para o apartheid de Israel (AFP)

Por Middle East Eye

 

Uma ministra sul-africana pediu a classificação de Israel como um estado de apartheid, para responsabilizá-lo por suas violações contra os palestinos.

 

Em uma reunião com a Conferência de Chefes de Missão Palestinos na África em Pretória, na terça-feira, a ministra sul-africana de relações internacionais e cooperação, Naledi Pandor, disse que a Assembleia Geral da ONU deveria investigar se a ocupação israelense pode ser rotulada como apartheid.

Pandor citou a ocupação contínua de Israel de "porções significativas da Cisjordânia" e a construção de novos assentamentos ilegais como "exemplos flagrantes de violações do direito internacional".

Ela disse: “A narrativa palestina evoca experiências da própria história de segregação e opressão racial da África do Sul”.

“Como sul-africanos oprimidos, experimentamos em primeira mão os efeitos da desigualdade racial, discriminação e negação, e não podemos ficar parados enquanto outra geração de palestinos é deixada para trás”.

A África do Sul é aliada dos palestinos desde o fim de seu sistema de apartheid em 1994, e os dois países mantêm relações diplomáticas formais.

Em um relatório da ONU no mês passado, uma equipe de investigadores de alto nível concluiu que a ocupação de Israel e a discriminação contra os palestinos são as principais causas dos intermináveis ​​ciclos de violência em Israel e no território ocupado por Israel.

“Esses relatórios são significativos para aumentar a conscientização global sobre as condições às quais os palestinos estão sujeitos e fornecem credibilidade e apoio a um corpo esmagador de evidências factuais, todas apontando para o fato de que o Estado de Israel está cometendo crimes de apartheid e perseguição contra palestinos. ”, disse Pandor, referindo-se ao relatório da ONU.

Pandor também denunciou o assassinato da jornalista palestina Shireen Abu Akleh, que foi morta a tiros por um atirador israelense em 11 de maio enquanto cobria um ataque israelense na Cisjordânia.

Pandor também comparou o ataque ao funeral de Abu Akleh por soldados israelenses às práticas do regime de apartheid sul-africano.

No início deste ano, a Anistia Internacional divulgou um relatório que rotulava Israel como um estado de apartheid, tornando-se assim a mais recente organização a se juntar a uma série de grupos de direitos humanos que usaram o termo para descrever o tratamento discriminatório de Israel aos palestinos.

  • Gravatar - Post by
    postado por: Middle East Eye
  • postado em:
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Copyright © 2022 IBRASPAL - Instituto Brasil Palestina. All Rights Reserved.