Domingo, 25 Outubro 2020

Linguagem Selecionada: PORTUGUÊS BR

Inicio > Posts > Política Agressiva

A ocupação deportou 32 habitantes de Jerusalém de Al-Aqsa e prendeu 117 em setembro

Dados de um relatório recente mostram que as autoridades de ocupação deportaram 32 habitantes de Jerusalém e prenderam 117 outros, além de demolir 22 instalações em setembro passado.

O Centro de Informações Wadi Hilweh (especializado no monitoramento de violações de ocupação na Jerusalém ocupada) afirmou em seu relatório mensal que as autoridades da ocupação israelense no território palestino continuaram a realizar prisões diárias em cidades e bairros de Jerusalém ocupada, durante o mês passado, e o município de ocupação continuou sua política de demolir e distribuir notificações na cidade, apesar O governo israelense anunciou um "fechamento geral" para limitar a propagação do Coronavírus, desde 18 de setembro.

O Centro monitorou a prisão de 117 palestinos de cidades e bairros de Jerusalém, incluindo 19 meninos e três mulheres. As prisões se concentraram na cidade de Issawiya, Cidade Velha e Al-Aqsa, e na cidade de Silwan.

As autoridades de ocupação continuaram a emitir decisões de deportação contra os palestinos, enquanto o Centro monitorava 32 decisões de deportação, uma de Jerusalém, outra da Velha Jerusalém e as demais da Mesquita de Al-Aqsa.

Política de demolição de casas

O centro confirmou que a ocupação do município intensificou, no passado mês de setembro, a política de demolição de casas na cidade de Jerusalém, a pretexto de construir sem alvará, apesar das difíceis condições económicas da cidade devido à pandemia de Corona.

O Centro monitorou a demolição de 22 instalações: 13 unidades habitacionais, 8 instalações comerciais e uma casca (uma casa de lata) para o gado, observando que as demolições se concentraram na cidade de Jabal al-Mukaber, ao sul de Jerusalém.

O relatório acrescentou que o município de ocupação continuou a distribuir avisos de demolição e intimações aos moradores de Jerusalém para revisar o município, alegando que ele foi construído sem uma licença.

A este respeito, ele destacou que, em meados do mês passado, a ocupação emitiu uma ordem de demolição da mesquita Al-Qa`qa na cidade de Silwan, observando que ela foi construída com doações da população da região há cerca de 8 anos e foi ampliada há dois anos com a construção do segundo andar, para atender o número de mais do bairro. De 7 mil pessoas, e as cinco orações diárias são realizadas.

Além disso, a Suprema Corte israelense emitiu uma decisão para evacuar a família Izzat Salah de sua casa no bairro de Wadi Hilweh, na cidade de Silwan, em favor da associação de assentamento Al-Ad, e deu-lhes até 5 de novembro para implementar a decisão de despejo.

Além disso, o Tribunal de Magistrados israelenses emitiu uma decisão de despejo para evacuar o prédio da família Al-Rajabi no bairro "Batn Al-Hawa" de Silwan e de seus residentes, em favor da associação de assentamento Ateret Cohenim, alegando que a terra era propriedade de judeus desde 1881. Evacuação.

A Mesquita de Al-Aqsa

O relatório indicava que os colonos continuaram a invadir a abençoada Mesquita de Al-Aqsa, através do "Portão Mughrabi", com suas roupas religiosas, e realizaram rituais públicos guardados pelas forças de ocupação, além de fornecer explicações com conotações judaicas em vários locais de Al-Aqsa.

Em outra escalada, as autoridades de ocupação instalaram sensores e fones de ouvido nas paredes da mesquita Al-Aqsa.

Fechamentos

No dia vinte e oito do mês passado, as autoridades da ocupação fecharam completamente as entradas das cidades e ruas de Jerusalém, no que é chamado de "Dia da Expiação Judaico".

Também impôs uma situação semelhante ao toque de recolher em algumas áreas da cidade ocupada, especialmente nas áreas adjacentes aos assentamentos ilegais israelenses.

Fonte: The Palestinian Information Center

Tradução: IBRASPAL

  • Gravatar - Post by
    postado por: IBRASPAL
  • postado em:
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Copyright © 2020 IBRASPAL - Instituto Brasil Palestina. All Rights Reserved.