Quinta Feira, 22 Outubro 2020

Linguagem Selecionada: PORTUGUÊS BR

Inicio > Posts > Política Agressiva

Autoridades israelenses negam aos recém-nascidos palestinos o direito de viajar com suas mães

Israel controla tudo, absolutamente tudo na Palestina sob ocupação. Agora as autoridades da ocupação israelense impediram as mães palestinas de viajar com seus filhos, afirmando que os bebês também devem ser registrados em Israel para que possam viajar.

As autoridades israelenses impediram que duas palestinas deixassem a Cisjordânia ocupada para a Jordânia porque seus recém-nascidos não estão registrados em Israel, informou a agência de notícias Wafa.

Embora os bebês estejam devidamente registrados no Ministério do Interior da Palestina, eles não foram autorizados atravessar fronteira para a Jordânia pela ponte Allenby.

Vários palestinos foram recentemente impedidos de viajar na passagem da fronteira controlada por Israel. A ponte liga a Cisjordânia ocupada ao Reino da Jordânia e é a única passagem de entrada e saída designada para os palestinos da Cisjordânia viajarem para o exterior.

As mulheres estavam tentando viajar para a Jordânia para se reunir com seus maridos, onde está trabalhando nos Emirados Árabes Unidos, as crianças nasceram no território Palestino ocupado  por Israel.

O ministro das Relações Exteriores da Autoridade Palestina condenou as ações de Israel e afirmou que o direito dos bebês palestinos é de ficar com suas mães.

"Essa postura do estado de ocupação é uma violação das Convenções de Genebra", que garantem a liberdade de circulação de pessoas sob ocupação militar, principalmente porque as mulheres carregavam todos os documentos válidos para si e para seus bebês emitidos pelo Estado da Palestina, que está sob ocupação ".

Grupos de direitos humanos apontaram que impedir que os palestinos viagem  por esse cruzamento é parte da pressão política exercida sobre eles. Essa punição não tem relação com nenhum problema de segurança ou outros que Israel exerça regularmente para justificar o castigo coletivo aos palestinos.

 

Tradução: IBRASPAL

  • Gravatar - Post by
    postado por: IBRASPAL
  • postado em:
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Copyright © 2020 IBRASPAL - Instituto Brasil Palestina. All Rights Reserved.