Domingo, 21 Abril 2024

Linguagem Selecionada: PORTUGUÊS BR

Inicio > Posts > Terrorismo Israelense

Awawdeh entra no dia 172 de sua greve de fome

A condição de saúde do prisioneiro palestino Khalil Awawdeh tornou-se mais crítica do que antes, quando ele entrou no dia 172 da greve de fome que encenou na quarta-feira em protesto contra sua detenção administrativa.

Ao se aproximar do sexto mês de sua greve de fome, Awawdeh está em uma condição de saúde que ameaça a vida, pesando menos de 35 quilos.

 

Médicos no Hospital Assaf Harofeh e grupos de direitos dos prisioneiros alertaram que Awawdeh, pai de quatro pessoas da aldeia de Idhna na Cisjordânia ocupada, pode morrer a qualquer momento.

 

O alto tribunal de justiça israelense rejeitou na terça-feira uma petição exigindo a libertação de Awawdeh, cuja detenção administrativa foi congelada recentemente, mas não acabou sendo cancelada.

 

Como resultado de sua greve de fome prolongada, Awawdeh sofre de múltiplos problemas de saúde, incluindo dores severas nas articulações, dor de cabeça persistente, emagrecimento, fadiga extrema, batimentos cardíacos e respiração irregulares e visão embaçada.

 

De acordo com os médicos, Awawdeh está enfrentando o risco de ataque cardíaco. Ele também está sob risco significativo de danos irreversíveis aos órgãos, mesmo que cesse sua greve de fome.

 

Awawdeh foi seqüestrado em dezembro de 2021, e desde então tem sido mantido sob detenção administrativa - uma ferramenta usada pela autoridade de ocupação israelense para prender palestinos por vários meses sem acusação ou julgamento e prolongar sua detenção por tempo indeterminado.

 

Enquanto isso, os prisioneiros Ahmed e Idhal Mousa, irmãos da cidade de al-Khader em Belém, estão em greve de fome aberta há 25 dias em protesto contra sua detenção administrativa sem julgamento ou acusação.

 

Os irmãos foram sequestrados pelas forças de ocupação israelenses em 7 de agosto de 2022 e mais tarde um tribunal militar israelense aprovou a detenção administrativa de Ahmed por quatro meses e Idhal por três meses.

 

Dos aproximadamente 4.450 prisioneiros palestinos atualmente detidos por Israel, cerca de 670 estão sendo mantidos como prisioneiros administrativos, um número que aumentou desde março à medida que Israel intensificou suas batidas na Cisjordânia ocupada.

 

A detenção administrativa é uma política israelense que permite a detenção indefinida de prisioneiros sem julgamento ou acusação com base em supostas "provas secretas" que nem o detido nem seu advogado estão autorizados a saber.

 

Grupos de direitos humanos sempre descreveram o uso deste tipo de detenção por Israel como arbitrária e uma violação do direito internacional.

 

Fonte: https://daysofpalestine.ps/awawdeh-enters-day-172-of-his-hunger-strike/

 

  • Gravatar - Post by
    postado por: Days of Palestine
  • postado em:
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Copyright © 2024 IBRASPAL - Instituto Brasil Palestina. All Rights Reserved.