Quarta Feira, 27 Outubro 2021

Linguagem Selecionada: PORTUGUÊS BR

Inicio > Posts > Política Agressiva

Diretor da UNRWA em Gaza deplora ofensa às famílias dos mártires

O diretor de Operações da Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina (UNRWA) em Gaza, Matthias Shamali, expressou na terça-feira seu pesar sobre sua declaração que causou dor e danos às famílias dos mártires mortos durante o recente ataque israelense em Gaza.

Shamali disse em um comunicado que "Os comentários recentes que fiz na televisão israelense ofenderam e prejudicaram aqueles cujos familiares foram mortos e feridos durante o ataque israelense que acabou de terminar."

 

"Lamento ter causado essa dor a eles", acrescentou.

 

"O exército israelense não bombardeou alvos civis em Gaza, com algumas exceções, e acho que os ataques foram mais precisos, mas houve perda de vidas de civis", disse Shamali há alguns dias.

 

As declarações de Shamali geraram descontentamento generalizado entre escritores, ativistas, defensores dos direitos humanos e usuários de sites de mídia social.

 

"As últimas duas semanas foram terríveis para Gaza e todos que vivem nela", disse Shamali.

 

Ele acrescentou: "Reitero minhas sinceras condolências às famílias que tragicamente perderam seus entes queridos e expresso meu maior respeito e solidariedade aos meus colegas da UNRWA e suas famílias, que sofreram enormes perdas e sofrimentos".

 

Ele enfatizou que "não há absolutamente nenhuma justificativa para matar civis; qualquer civil que morreu significa muito, já que muitos inocentes pagaram com suas vidas por esta guerra. Matar civis é algo que não pode ser tolerado".

 

Ele ressaltou que "precisão e perspicácia militar nunca podem ser uma justificativa para a guerra".

 

Ele continuou: "Muitas pessoas foram mortas e outras ficaram gravemente feridas como resultado dos danos diretos ou colaterais dos ataques. Em um lugar densamente povoado como na cidade de Gaza, qualquer ataque terá efeitos devastadores sobre as pessoas e edifícios."

 

"O horror dos ataques aéreos israelenses que testemunhamos equivale a uma espécie de punição coletiva da população civil, e isso não deve acontecer novamente."

 

Ele ressaltou que é errado reduzir a situação em Gaza a uma mera crise humanitária, já que os habitantes de Gaza mal começaram a absorver a gravidade de suas perdas. Portanto, é muito importante colocar este conflito brutal no contexto dos 14 bloqueios de um ano, a série de conflitos sucessivos, protestos na fronteira de Gaza de 2018-2019, bem como o impacto devastador para a Covid-19 ".

 

Shamali confirmou a importância de levantar o bloqueio e retomar um processo político significativo para levar a uma solução justa para o problema, enfatizando que "todos nos territórios palestinos ocupados têm o direito de viver com dignidade, incluindo os refugiados palestinos".

 

Fonte: Agência de Notícias Safa

Tradução: IBRASPAL

  • Gravatar - Post by
    postado por: IBRASPAL
  • postado em:
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Copyright © 2021 IBRASPAL - Instituto Brasil Palestina. All Rights Reserved.