Segunda Feira, 15 Agosto 2022

Linguagem Selecionada: PORTUGUÊS BR

Inicio > Posts > Documentos internacionais e decisões legais

Euro-Med: Israel usa sistematicamente força letal contra palestinos

O Monitor Euro Mediterrânico de Direitos Humanos  (Euro-Mediterranean Human Rights Monitor) acusou as autoridades israelenses de dar sinal verde aos soldados israelenses para matarem extrajudicialmente cidadãos palestinos nos territórios ocupados.

O Monitor Euro Mediterrânico de Direitos Humanos  (Euro-Mediterranean Human Rights Monitor) acusou as autoridades israelenses de dar sinal verde aos soldados israelenses para matarem extrajudicialmente cidadãos palestinos nos territórios ocupados.

 

Em um relatório na terça-feira, o Euro-Med disse que tais ordens oficiais israelenses levaram ao uso sistemático de força letal pelo exército israelense e a um aumento significativo nos incidentes de execuções extrajudiciais nos territórios palestinos ocupados.

 

“Tal política de uso excessivo da força pelo exército israelense contra os palestinos custou a vida de 53 cidadãos palestinos na Cisjordânia e em Jerusalém Oriental no período entre 1º de janeiro e 10 de julho de 2022”, disse o Euro-Med em seu site.

 

Em uma carta enviada recentemente a Morris Tidball-Binz, relator especial da ONU sobre execuções extrajudiciais, sumárias ou arbitrárias, a Euro-Med afirmou que depoimentos coletados durante uma investigação de campo sobre o assassinato de um jovem palestino no início de julho na cidade de Jaba, em Jenin afirmou que os soldados israelenses usaram deliberadamente força letal contra ele.

 

O grupo de direitos humanos explicou que uma força especial do exército israelense invadiu por volta das 02h00 da quarta-feira, 6 de julho, a área leste da cidade de Jaba, onde invadiram uma casa.

 

Cerca de 15 minutos depois, Rafiq Riyad Ghannam, de 21 anos, deixou sua casa de pijama após ouvir um som vindo de uma área próxima. Uma vez que ele se moveu cerca de 40 metros de sua casa, os soldados dispararam dois tiros contra ele, atingindo-o diretamente, então ele caiu imediatamente no chão enquanto sangrava por ferimentos de bala.

 

Ghannam permaneceu assim sem receber os primeiros socorros por cerca de 35 minutos antes que os soldados o levassem enquanto se retiravam da área. Por volta das cinco horas da manhã, o escritório de ligação palestino disse à sua família que o exército israelense o prendeu enquanto estava ferido antes que o escritório soubesse 30 minutos depois que ele sucumbiu aos ferimentos enquanto estava sob custódia, elaborou o grupo de direitos humanos.

 

“O tiroteio de Ghannam, que mais tarde levou à sua morte, faz parte da política de uso excessivo da força contra civis desarmados, que não constituem em muitos casos nenhum perigo que exija o uso de força letal. Isso parece refletir as instruções oficiais israelenses ao exército para se sentir livre e à vontade ao abrir fogo contra palestinos sem necessidade urgente”, disse o Euro-Med.

 

A Euro-Med apelou ao Tidball-Binz para iniciar investigações sobre os assassinatos de civis palestinos e pediu às organizações competentes da ONU que tomem medidas sérias para proteger os palestinos nos territórios ocupados e garantir a responsabilidade pelos assassinatos extrajudiciais israelenses

https://daysofpalestine.ps/euro-med-israel-systematically-uses-lethal-force-against-palestinians/

  • Gravatar - Post by
    postado por: Days of Palestine
  • postado em:
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Copyright © 2022 IBRASPAL - Instituto Brasil Palestina. All Rights Reserved.