Segunda Feira, 03 Agosto 2020

Linguagem Selecionada: PORTUGUÊS BR

Inicio > Posts > Política Agressiva

Guerra israelense com melancia: história não contada no vale do Jordão

Apesar da bela atmosfera que a estação palestina de melancia normalmente cria todos os anos no vale do Jordão, tornou-se parte do conflito com a ocupação israelense, que não pode ser separada dos esquemas de assentamento e anexação que visam a área.

Com grande pesar, o agricultor palestino Ayman Sawafta, da vila de Kardala, disse ao repórter da PIC que não podia colher suas colheitas de melancia porque as autoridades da ocupação israelense inundaram deliberadamente o mercado palestino com melancia israelense, forçando os agricultores palestinos a sair da competição.

Em resposta a este forte golpe aos agricultores de melancia no norte do Vale do Jordão, organizações e grupos locais, liderados pela ativista Alaa Dweikat, iniciaram campanhas para comercializar a melancia do vale do Jordão nas cidades da Cisjordânia para reduzir as perdas.

Isso ainda não resolveu o problema, de acordo com Dweikat.

Sawafta e Dweikat levantaram questões sobre o papel do governo da Autoridade Palestina, que falou repetidamente sobre a retirada da ocupação israelense e a oposição ao plano de anexação.

Sawafta disse que os agricultores palestinos no vale do Jordão estão enfrentando sozinhos uma guerra política, militar e econômica israelense.

 

Falta de ação

Sawafta disse ao repórter da PIC: "Não queremos compensação do governo, mas se o governo tivesse tomado uma decisão séria para impedir a entrada de melancias israelenses nos principais mercados, teríamos evitado muitas perdas".

"O governo deveria ter restringido é imposto leis, à entrada de melancias israelenses nos mercados palestinos por apenas um mês, para que os agricultores palestinos pudessem vender suas colheitas", disse Sawafta.

Ele acrescentou: “Quando protestamos, eles dizem que não temos controle sobre a Área C, e quando lhes dizemos o que acontece com as Áreas A e B? eles permanecem calados e nunca dão respostas convincentes. ”

Perto da fronteira com a Jordânia, no norte do vale do Jordão, o fazendeiro palestino Ali Daraghma, com raiva, reclamou: "Para aqueles que não entendem o que está acontecendo, cultivando nossas terras, estamos resistindo ao assentamento e à anexação [israelenses]".

"Israel está inundando nossos mercados com suas colheitas, numa tentativa sistemática de nos forçar a sair", enfatizou.

Cerca de 1.000 dunas de terra plantada com melancia, que não encontraram compradores, causaram pesadas perdas nesta temporada a mais de 100 agricultores palestinos.

Para piorar a situação, as políticas da ocupação israelense, que servem esquemas de anexação e deslocamento maiores, foram deixadas sem resposta pelo governo da Autoridade Palestina.

Daraghma disse: “Quando chegamos ao estágio de deixar a melancia amadurecer e morrer sem a colher, porque o custo de coletá-la é maior que o retorno financeiro, é um crime por excelência. Um crime maior é ter que vender o quilo por meio siclo. ”

O agricultor palestino continuou: "A agricultura está na vanguarda da resistência contra a ocupação no vale do Jordão, mas os agricultores são os únicos soldados", perguntando-se: "Onde está o plano do governo palestino?"

 

Fonte: Palestine Responds

Tradução: IBRASPAL

  • Gravatar - Post by
    postado por: IBRASPAL
  • postado em:
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Copyright © 2020 IBRASPAL - Instituto Brasil Palestina. All Rights Reserved.