Segunda Feira, 03 Agosto 2020

Linguagem Selecionada: PORTUGUÊS BR

Inicio > Posts > Terrorismo Israelense

Hoje marca o sexto aniversário do martírio da criança Muhammad Abu Khudair, que foi queimado vivo por colonos nas selvas de Jerusalém, com motivos racistas

No dia 4 de Ramadã, em 2 de julho de 2014, Muhammad Abu Khudair, de 16 anos, saiu de sua casa na vila de Shuafat, ao norte de Jerusalém ocupada, dirigindo-se à mesquita para realizar a oração do Fajr.No caminho, um carro com três colonos o deteve e perguntou por Tel Aviv. Aparecem filmagens, então eles pegaram a criança e o sequestrá-lo, indo para os arbustos da vila Deir Yassin, a oeste de Jerusalém.

Os gritos de Muhammad soaram durante o seqüestro nas proximidades da mesquita, o que provocou alguns dos jovens que estavam esperando a oração, então eles seguiram o carro, mas não conseguiram alcançar o veículo, então eles correram de volta para contar ao pai do mártir Muhammad sobre o que havia acontecido com seu filho, então ele chamou a polícia da ocupação israelense, que não respondeu rapidamente à chamada, Ajudando os três colonos a atingirem seu objetivo.

 

Representação criminal

Enquanto as notícias do sequestro de Muhammad estavam se espalhando na aldeia de Shuafat e as pessoas se reuniam ao redor da mesquita, os três colonos chegaram às selvas da aldeia de Deir Yassin e amarraram Mohammed e o espancaram com cassetetes - como mostra o vídeo da representação criminal publicada pela polícia da ocupação - onde o jovem  obrigou Muhammad a beber gasolina; Muhammad agonizava implorando que parassem e que o deixassem-o em paz, porém  assassino Youssef bin David continuou cruelmente a borrifar gasolina no corpo de sua vítima, o mártir Muhammad Abu Khudair, e depois o incendiou ainda com vida.

 

Depois que os três colonos tiveram prazer em observar a queima do mártir Muhammad, dirigiram para o assentamento de Adão, ao norte de Jerusalém ocupada, onde vivem, e tocaram os instrumentos musical e dançaram para comemorar sua conquista cruel.

 

Enquanto isso, as notícias do seqüestro de Muhammad se espalharam para Jerusalém ocupada, e os Jerusalémitas começaram a ir para a vila de Shuafat, onde decidiram parar o trem leve que penetra a vila do trabalho.Eles não permitiram a passagem de seus primeiros veículos, o que levou a polícia de ocupação a cercar a vila e jogou as pessoas nas proximidades de uma casa O mártir com balas de borracha e bombas de gás e sonoras, e leves confrontos continuaram entre as forças de ocupação e os Jerusalémitas, até que anunciaram que haviam encontrado o mártir Abu Khudair queimado nos arbustos de Deir Yassin.

  • Gravatar - Post by
    postado por: IBRASPAL
  • postado em:
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Copyright © 2020 IBRASPAL - Instituto Brasil Palestina. All Rights Reserved.