Sábado, 06 Junho 2020

Linguagem Selecionada: PORTUGUÊS BR

Inicio > Posts > Política Agressiva

Israel aprova a construção de quase 2000 novas casas em colonatos na Cisjordânia ocupada

Israel aprovou esta segunda-feira a construção de 1936 novas unidades habitacionais nos colonatos ilegais na Cisjordânia ocupada.

Segundo o Canal Sete da televisão israelita, citado pela QudsN, o Conselho Superior de Planeamento da Administração Civil, organismo do governo militar israelita que administra a Cisjordânia ocupada, anunciou a aprovação da construção de 1936 casas em colonatos em diferentes áreas do território palestino ocupado.

De acordo com o canal israelita, 258 unidades serão construídas no colonato ilegal de Halamish, 180 unidades em Mitzpeh Dani, 147  em Mitzpeh Yericho, 107  em Elon Moreh, 100 em Neve Tzuf e 40 em Peduel.

Israel ocupou a Cisjordânia e Jerusalém Oriental na Guerra dos Seis Dias de 1967 — o que nunca foi reconhecido pela comunidade internacional —, começando de imediato a instalação de colonatos.

Atualmente, cerca de 700 000 colonos israelitas vivem em colonatos instalados nos territórios palestinos ocupados da Cisjordânia e de Jerusalém Oriental.

No final do ano passado, a administração Trump declarou que já não considera ilegais os colonatos israelitas nos territórios ocupados.

Contudo, os colonatos são ilegais à luz do direito internacional, além de constituírem um importante obstáculo à constituição de um Estado palestino independente nos territórios atualmente ocupados.

A mudança de posição dos Estados Unidos foi naturalmente saudada por Netanyahu, provocando a indignação dos palestinos.

A ONU e a União Europeia, nomeadamente, continuam a considerar ilegais os colonatos, embora se abstenham de tomar medidas concretas e decididas para pôr fim à descarada violação do direito internacional por Israel.

 

Fonte: Movimento Pelos Direitos do Povo Palestino e Pela Paz no Médio Oriente

  • Gravatar - Post by
    postado por: IBRASPAL
  • postado em:
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Copyright © 2020 IBRASPAL - Instituto Brasil Palestina. All Rights Reserved.