Quarta Feira, 27 Outubro 2021

Linguagem Selecionada: PORTUGUÊS BR

Inicio > Posts > Política Agressiva

Israel se preocupa com os soldados traumatizados, mas não com as vítimas. Você já ouviu falar de um palestino traumatizado?

Israel rotineiramente semeia o terror nas terras ocupadas, todas as manhãs, novos palestinos acordam e ficam apavorados, incluindo crianças. Soldados israelenses e seus cães invadem suas casas à noite e espalham destruição, medo e terror ... Israel nega responsabilidade pelos palestinos que se transformou em deficientes físicos

Por Gideon Levy

 

“O caso de Itzik Saidian, ele é um ex-soldado israelense, -que tentou se imolar- e ficou traumatizado com a batalha em Gaza - onde 2.500 palestinos foram mortos incluindo mais de 500 crianças- e ele se queimou, é difícil e chocante em todos os aspectos. Mas a tempestade desencadeada por seu trabalho foi uma mistura compreensível e justa de choque com um grau de exagero flagrante, hipocrisia, lisonja e padrões duplos. Essa tempestade pintou várias características básicas da sociedade em Israel: vitimização, complacência, pequeno protesto tarde demais e cegueira moral para não ver o sofrimento do outro. Saidian foi vítima de um terrível bloqueio mental. O protesto que eclodiu como resultado de seu ato não foi menos ambíguo. Israel protesta contra o erro na hora errada.

 

O protesto contra o abandono dos deficientes no exército israelense deveria ser ouvido antes da próxima guerra, não depois, mas não será. Da próxima vez que Israel for a outro ataque brutal à impotente Gaza, ou iniciar uma guerra contra o Irã ou bombardear o Líbano, então precisamente o protesto dos traumatizados pela batalha deve aumentar ... os deficientes e suas famílias, de quem eles sabem a verdade o terrível preço que será pago. Mas quando o exército vai para a guerra, Israel não fará nada além de aplaudir como um só homem. Portanto, ninguém fala sobre os traumatizados que vão voltar da batalha.

 

"Somos todos Itzik Saidian", gritava a manchete do Sinic de "Yedioth Ahronoth". "Todos seremos Itzik Saidian", é o que esta manchete principal deveria ser em face das provocações irracionais de Israel contra o Irã, o bloqueio criminoso contínuo de Gaza e a ocupação permanente da Cisjordânia. Essas coisas podem levar à próxima guerra.

 

O termo "incapacitado no exército israelense" deveria ser desacreditado. A grande maioria não foi afetada por atividades operacionais, vários deles tentaram trapacear o sistema e alguns não foram tratados como merecem. Poucos países tratam os deficientes com tanta sinceridade, distinguindo entre um soldado ferido em um acidente de trânsito e um cidadão ferido no mesmo acidente. Os traumatizados na batalha e os deficientes na guerra merecem todo o cuidado e atenção. Eles foram para a guerra sem começar e pagaram um preço pessoal terrível. Mas todos eles são as únicas vítimas da guerra, aquelas guerras travadas por Israel, todas as quais são guerras desnecessárias.

 

Você já ouviu falar de um palestino traumatizado em batalha? Para quem sofria de PTSD em Jenin? Sobre as pessoas que estavam aterrorizadas em Gaza? É possível que as vítimas de confrontos violentos entre nós e eles sejam tão fracas que nunca ouvimos falar, nem fomos vítimas de transtorno de estresse pós-traumático? Os palestinos têm um departamento de recuperação em seu Ministério da Defesa? Existe alguém que se preocupa com eles?

 

Israel rotineiramente semeia o terror nas terras ocupadas. Todas as manhãs, novos palestinos acordam e ficam aterrorizados e traumatizados, incluindo crianças. Soldados israelenses e seus cães invadem suas casas à noite e espalham destruição, medo e terror. Os trabalhadores que tentam encontrar trabalho em Israel são caçados como animais. Jovens tentando cruzar o Muro e o exército atira neles. Ou os viajantes que chegam aos postos de controle militares e atiram neles sem motivo. Todos eles têm PTSD. Muito provavelmente, eles também ficarão incapacitados e paralisados ​​para o resto da vida pelas ações repressivas do exército israelense. Israel tem alguma responsabilidade por seus destinos?

 

Mas ninguém em Israel se preocupa em protestar contra essa questão. Somos todos Itzik Saidian, porque isso é emocionante e comovente. Mas talvez, se por um momento, você pudesse dizer: “Somos todos Asaad Sharaha, o trabalhador palestino de 18 anos que agora está traumatizado em sua casa sem conseguir se levantar, depois que os militares israelenses atiraram nele, o atacaram com seus cachorros e o deixaram deitado e ferido no chão do posto militar por um dia inteiro, até que o jogaram no posto de controle militar - posto de controle - à noite, e tudo isso aconteceu no dia da lembrança do holocausto!

 

Primeiro, os pobres da nossa cidade, também os deficientes e os traumatizados. Mas quando há um bloqueio cardíaco em um grau tão terrível para as vítimas de Israel, torna-se difícil ser surpreendido pela pouca atenção de um soldado que foi ferido em um acidente de trânsito ou mesmo pelo trauma de uma batalha para aqueles que foram para Gaza para matar inocentes.



Fonte: Haaretz

Tradução: IBRASPAL

  • Gravatar - Post by
    postado por: IBRASPAL
  • postado em:
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Copyright © 2021 IBRASPAL - Instituto Brasil Palestina. All Rights Reserved.