Terça Feira, 29 Setembro 2020

Linguagem Selecionada: PORTUGUÊS BR

Inicio > Posts > Política Agressiva

#LibertyParaMahmoud: tribunal militar israelense estende a detenção do coordenador palestino da campanha BDS por 15 dias

Israel está mantendo preso o defensor palestino de direitos humanos Mahmoud Nawajaa sem acusação e negando-lhe o direito de consultar seu advogado.

Ontem, um tribunal militar israelense perto de Jenin aceitou um pedido do serviço de segurança interno israelense, o Shin Bet, para estender a detenção do defensor palestino de direitos humanos Mahmoud Nawajaa por mais 15 dias. No caso, nenhuma acusação ou evidência foi compartilhada com Nawajaa ou seu advogado, designado pela Associação de Apoio e Defesa dos Addameer de Prisioneiros Palestinos.

 

Segundo Addameer (comunicado em árabe), o Shin Bet disse ao tribunal que "suspeita" que Nawajaa é membro e presta serviços a uma entidade política "proibida". Quando questionado pelo juiz, Mahmoud negou categoricamente essa acusação.

 

Nawajaa disse ao juiz (por videoconferência, devido às restrições do Covid-19) que ele está com boa saúde.

 

Mahmoud Nawajaa foi privado de sua liberdade, desde que dezenas de soldados israelenses invadiram sua casa na manhã de 30 de julho. Ele foi vendado, algemado e separado da esposa e dos três filhos pequenos. Desde sua prisão, lhe foi negado o direito de consultar seu advogado.

 

Em reação à decisão do tribunal militar israelense, o co-fundador do movimento BDS, Omar Barghouti, observou que:

 

A audiência de hoje seguiu passo a passo o manual de repressão do israelense Shin Bet, lembrando-nos os tempos do apartheid na África do Sul. Sem acusação, sem a menor evidência, eles lançam mentiras ultrajantes contra os defensores palestinos dos direitos humanos, como Mahmoud, para os difamar e permitir que os tribunais militares ampliem sua detenção, facilitando situações de maus-tratos e, em muitas ocasiões, interrogatórios cruéis.

 

Israel sabe que, apesar de seu investimento maciço de serviços financeiros, políticos, diplomáticos, de mídia e inteligência disponibilizados em sua guerra desesperada contra o pacífico movimento BDS pelos direitos do povo palestino, é incapaz de retardar seu crescimento, nem seu impacto em todo o mundo.

 

Apelamos a todas as pessoas que apoiam os Direitos Humanos em todo o mundo para intensificarem a pressão sobre o regime opressivo de Israel pela libertação imediata de Mahmoud e de todos os defensores e prisioneiros políticos palestinos dos direitos humanos. O tempo para acabar com as relações militares e de segurança, bem como para romper os laços com o apartheid israelense, está muito atrasado.

 

O movimento BDS preparou uma lista de ações para ativistas de todo o mundo para apoiar a campanha #LibertyParaMahmoud. Essas ações variam de mobilizar a pressão sobre os governos para buscar a responsabilização de Israel e fortalecer as campanhas de BDS em todo o mundo.

 

Mahmoud Nawajaa, 34, é o coordenador geral do Comitê Nacional Palestino BDS (BNC), a maior coalizão da sociedade civil palestina que lidera o movimento pacífico e global de boicote, desinvestimento e sanções (BDS) pela liberdade, justiça e igualdade para o povo palestino.

 

Nawajaa, mestre em Relações Internacionais e, de acordo com seus amigos e colegas, dedicou sua vida à luta pacífica pelos direitos do povo palestino. Antes de ingressar no movimento BDS, foi diretor administrativo do Instituto de Informação e Política de Desenvolvimento da Saúde (HDIP) em Ramallah (2010-2013), uma organização de desenvolvimento sem fins lucrativos que trabalha no planejamento de políticas de saúde, promoção e defesa dos direitos das mulheres e no empoderamento e fortalecimento da democracia através da sociedade civil.

 

Fonte: BDSMovement.net

Tradução: IBRASPAL

  • Gravatar - Post by
    postado por: IBRASPAL
  • postado em:
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Copyright © 2020 IBRASPAL - Instituto Brasil Palestina. All Rights Reserved.