Sexta Feira, 07 Agosto 2020

Linguagem Selecionada: PORTUGUÊS BR

Inicio > Posts > Terrorismo Israelense

Mais um ano sem solução na Palestina

Israel impune, considerado intocável. Os milhares de acusações de crimes contra a humanidade e violações de direitos humanos são desqualificadas e simplesmente respondidos por esta poção mágica: "anti-semitismo", que tem sido a única ferramenta para encobrir crimes e iludir responsabilidades diante de violações sistemáticas de legalidade internacional.

No dia 20 de dezembro, o primeiro-ministro israelense Bibi Netanyahu considerou "ultrajante" que o Tribunal Penal Internacional (TPI) investiga crimes na Cisjordânia, Jerusalém Oriental e na Faixa de Gaza, incorridos repetidamente pelo Estado sionista.

A decisão proferida pelo promotor da CPI, Faton Bensouda, exige a abertura de uma investigação por crimes de guerra na Palestina, pelo Estado de Israel, especialmente durante as administrações Falcon de Bibi.

Bensouda pediu para investigar mais de 200 crianças assassinadas, que todas as sextas-feiras se aproximam da cerca que divide Gaza com Israel para protestar contra seu confinamento, onde os soldados matam-nos, em vez de os repelir de outras formas.

Gaza é a maior prisão aberta conhecida pela humanidade, com 350 quilômetros quadrados, assim como o Distrito Nacional, onde dois milhões de palestinos sobrevivem em extrema dureza, cercados pelo exército israelense por terra, mar e ar.

A Cisjordânia tem 500 quilômetros quadrados, onde três milhões de palestinos vivem coabitando com centenas de colonos israelenses que roubaram suas terras, sujeitando-os a traições em dezenas de postos de controle patrocinados por Bibi. Em 04-04-2015, o TPI decidiu entrar na Palestina, o que habilita a Autoridade Nacional Palestina a fazer denúncias de crimes contra a humanidade.

A decisão do TPI veio como uma reação ao massacre de Israel realizado com residentes em Gaza em 08/07/14 e 26/08/15, causando mais de dois mil mortos, edifícios, hospital e usina destruídos.

Tudo pelo contrário de forjar a solução de dois estados na Palestina.

Por: Ubi Rivas

 

Fonte: Didital Today

Tradução: IBRASPAL

  • Gravatar - Post by
    postado por: IBRASPAL
  • postado em:
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Copyright © 2020 IBRASPAL - Instituto Brasil Palestina. All Rights Reserved.