Segunda Feira, 10 Dezembro 2018

Linguagem Selecionada: PORTUGUÊS BR

Inicio > Posts > Política Agressiva

Palestino de 15 anos é libertado após ficar três anos preso em Israel

Militares sionistas detiveram 595 menores de idade desde 2015, 104 deles têm entre 12 e 15 anos

 

Por Lúcia Rodrigues
Ibraspal


Chade Farah, de 15 anos, libertado nesta quinta-feira, 29, é uma das vítimas infantis da violência israelense contra os palestinos. Em 2015, ele foi preso por militares sionistas quando tinha apenas 12 anos.


O menino voltava para sua casa em Jerusalém e quando atravessava um dos inúmeros postos de checagem espalhados pela Cisjordânia ocupada foi abordado por soldados israelenses, que o acusaram de portar uma faca na mochila.


A partir daí sua vida se transformou em um inferno. Sua mãe, Feihan Farah, não se conforma que o menino tenha passado a infância longe dela. “Meu filho cresceu longe de mim, não acompanhei seu crescimento, não pude abraçá-lo e nem ser abraçada por ele”, lamenta.


Ela conta que o garoto foi vítima de torturas físicas e psicológicas na prisão. “Deixaram ele nu e jogaram água fria nele para que confessasse.”


Foi condenado a três anos de reclusão pelo tribunal militar. Durante a sessão, Chade ficou mudo e foi visto várias vezes chupando o dedo polegar de uma das mãos enquanto observava o julgamento.


“O sofrimento provocou distúrbios que o deixaram com insônia e dores de cabeça. Durante todo o tempo em que esteve preso não teve acesso à educação e às brincadeiras como as outras crianças que estavam livres. O atendimento à saúde também foi precário”, afirma ao revelar que ele tem problemas hematológicos.


Feihan recorda que quando o filho foi preso era apenas um menino.  “Eu não vi o Chade crescer. Quando ele foi preso era uma criança, mas agora é um homem de 15 anos”, afirma com um suspiro ao ver o filho ser libertado.


Ela não esquece, no entanto, o tratamento humilhante imposto pelos militares ao menino desde o momento da prisão. “Chade teve o cabelo raspado antes de ser encarcerado.”


Em 2016, ele era o preso mais jovem detido nos cárceres de Israel. Segundo dados do Comitê das Famílias de Prisioneiros Palestinos, militares israelenses detiveram 595 menores de idade desde 2015, 104 deles têm entre 12 e 15 anos.


Relatório do Movimento Internacional de Defesa da Criança enfatiza que Israel é o único país que julga crianças em tribunais. Segundo a entidade, aproximadamente 700 menores de idade passam pelos bancos desses tribunais anualmente.



Com informações de Al Jazeera, Emirates Today e Al Watan Voice

 

  • Gravatar - Post by
    postado por: Lúcia Rodrigues
  • postado em:
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Copyright © 2018 IBRASPAL - Instituto Brasil Palestina. All Rights Reserved.