Domingo, 14 Agosto 2022

Linguagem Selecionada: PORTUGUÊS BR

Inicio > Posts > Política Agressiva

Procurador da ocupação israelense pede que o tribunal condene trabalhador de ajuda humanitária de Gaza a 16 anos de prisão

Após passar seis anos de detenção e mais de 160 audiências no tribunal, o procurador militar de ocupação israelense pediu na terça-feira ao Tribunal Distrital de Beersheba que condene o trabalhador humanitário de Gaza Mohammad Halabi, 44 anos, a 16 anos de prisão, depois que o tribunal o condenou no mês passado por transferir fundos para o Hamas, apesar de ter negado todas as acusações contra ele, de acordo com a Sociedade de Prisioneiros Palestinos (PPS).

 

Após passar seis anos de detenção e mais de 160 audiências no tribunal, o procurador militar de ocupação israelense pediu na terça-feira ao Tribunal Distrital de Beersheba que condene o trabalhador humanitário de Gaza Mohammad Halabi, 44 anos, a 16 anos de prisão, depois que o tribunal o condenou no mês passado por transferir fundos para o Hamas, apesar de ter negado todas as acusações contra ele, de acordo com a Sociedade de Prisioneiros Palestinos (PPS).

 

O advogado de Halabi informou à família sobre o pedido do promotor militar, assim como sua oferta final de um acordo no qual Halabi admitiria apenas uma das acusações em troca de sua libertação, que foi rejeitada por Halabi.

 

O advogado, disse o PPS, insistirá na libertação imediata de Halabi, que estava servindo como diretor do escritório de Gaza da Visão Mundial com sede nos EUA quando foi preso em 15 de junho de 2016 ao retornar a Gaza vindo de Jerusalém, onde participou de uma reunião para oficiais da Visão Mundial, apesar da condenação anterior do tribunal.

 

O PPS descreveu a condenação e o pedido do promotor militar de uma sentença de 16 anos como "política e vingativa" e "uma nova bofetada em face do sistema jurídico internacional".

 

"Hoje, todos os trabalhadores humanitários estão sujeitos à prisão e enfrentam grandes acusações simplesmente porque desempenham um papel humanitário", disse o PPS, enfatizando que "parte do que nos trouxe a esta fase é o silêncio internacional contínuo aos crimes contínuos contra os palestinos que não pararam por décadas".

 

Tanto a Visão Mundial quanto a Anistia Internacional rejeitaram a condenação do tribunal de Beersheba, insistindo na inocência de Halabi.

 

Fonte: https://daysofpalestine.ps/israeli-occupation-prosecutor-asks-court-to-sentence-gaza-aid-worker-to-16-years-in-prison/

  • Gravatar - Post by
    postado por: Days of Palestine
  • postado em:
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Copyright © 2022 IBRASPAL - Instituto Brasil Palestina. All Rights Reserved.