Sexta Feira, 07 Agosto 2020

Linguagem Selecionada: PORTUGUÊS BR

Inicio > Posts > Documentos internacionais e decisões legais

Ramadan 2020: Vamos boicotar as “Tâmaras israelense” e saber de onde são as tâmaras “Medjoul”

Vamos boicotar as “Tâmaras israelense”,e todos os produtos e as empresas israelenses para parar o apartheid israelense , como uma das maneiras mais diretas de atacar os assentamentos ilegais na Palestina ocupada.

Sabemos que o mês do Ramadan - um mês sagrado para os muçulmanos- que chegará em breve, onde jejuns de um dia são quebrados com tâmaras e água.

Israel, como todos os anos, está se preparando para inundar os mercados com tâmaras cultivadas dentro de Israel ou em seus assentamentos ilegais na Cisjordânia.

O Ramadan é a segunda época mais movimentada do ano para os exportadores israelenses de tâmaras, perdendo apenas para o Natal.

Este ano, sabemos que há uma boa oferta de colheita Medjoul 2019 fresca de importadores / fornecedores que trazem produtos de fontes palestinas confiáveis.

Faça sua devida diligência para ter certeza de que você não compra o produto que vem da empresa israelense “Hadiklaim” ou outras fontes, ou de qualquer outro fornecedor israelense, todos os produtos “Medjoul” provenientes dessas empresas israelenses são de assentamentos ilegais em terras palestinas ocupadas.

Sua principal exportação são as tâmaras de “Medjoul”, que são as tâmaras tradicionais usadas pelos muçulmanos para quebrar os jejuns do Ramadã.

Por favor, verifique o rótulo ao comprar Tâmaras, e NÃO COMPRE tâmaras produzidas ou embaladas em Israel ou em seus assentamentos na Cisjordânia

O Vale do Jordão é a área mais fértil da Cisjordânia. É nesta terra palestina que muitas das fazendas ilegais de assentamentos de Israel - incluindo fazendas de tâmaras - podem ser encontradas.

As tâmaras de “Medjoul” de Israel só podem ser cultivadas no Vale do Jordão e em algumas áreas do sul de Israel.

SE VOCÊ COMPRAR AS TÂMARAS DE “MEDJOUL” QUE FORAM CULTIVADAS OU EMBALADAS NO VALE DE JORDÃO OU EM ISRAEL , ESTARÁ APOIANDO ECONOMICAMENTE A OCUPAÇÃO DE ISRAEL PELAS TERRAS PALESTINAS.

“Hadiklaim” é uma cooperativa israelense de cultivadores de tâmaras. É o maior exportador de tâmaras em Israel.

Algumas tâmaras da empresa são originárias da área ocupada do Vale do Jordão e do Mar Morto. Alguns assentamentos na região norte do Mar Morto fornecem suas tâmaras exclusivamente para “Hadiklaim” para exportação.

As locais de embalagem de “Hadiklaim”, onde as tâmaras são embaladas para exportação, são baseadas em assentamentos no vale do Jordão e no Mar Morto, bem como em Israel.

A empresa vende suas tâmaras no exterior com as seguintes marcas: King Solomon, Jordan River e Jordan River Bio-Top, além de marcas próprias de redes de supermercados.

Verifique o rótulo. Se estiver escrito 'Hadiklaim', NÃO COMPRE.

Verifique também o rótulo das seguintes empresas exportadoras, que fazem negócios nos assentamentos - por exemplo, usando locais de embalagem nos assentamentos - e também em Israel (exportando não apenas tâmaras, mas também frutas, legumes e ervas frescas): Mehadrin, MTex , Edom, Agrexoco e Arava.

 

Cumplicidade no supermercado

Waitrose vende “tâmaras do rio Jordão Medjool”, com Hadiklaim nomeado no rótulo como exportador. Também vende 'King Solomon Medjool Dates', novamente com Hadiklaim nomeado no rótulo.

As investigações da Campanha de Solidariedade da Palestina a Waitrose para descobrir se essas tâmaras foram crescidas ou embaladas em assentamentos provocaram esta resposta ofuscante por e-mail: 'Qualquer produto Waitrose israelense vem de fronteiras internacionalmente reconhecidas.

"As tâmaras são cultivadas principalmente no vale do Jordão, de acordo com as fronteiras de 1967; nenhuma é cultivada na Cisjordânia".

Independentemente dessas respostas obscuras, uma coisa não está em disputa - a Waitrose está negociando com a Hadiklaim, uma empresa que lucra com a ocupação israelense de terras palestinas e cujas tâmaras de exportação provavelmente foram cultivadas ou embaladas em assentamentos.

 

Tâmaras israelenses podem ser encontradas nos principais supermercados.

A Tesco vende tâmaras de Israel sob a marca "Melhor tâmaras” mais finas do rei Salomão da Tesco" são produtos de Israel.

Outras tâmaras da marca Tesco que são de Israel incluem “Tâmaras Tesco Halawi” e “Tâmaras Tesco Wholefoods Medjool'.

As tâmaras de Sainsbury são cultivadas em Israel e as tâmaras "Medjoul” de assinatura M de Morrisons" são cultivadas e embaladas em Israel.

 

O que você pode fazer? O que você precisa considerar?

 

  •  Verificar o rótulo e se estiver escrito “Produto de Israel” então NÃO COMPRE.

Frutas e legumes são uma das maiores exportações de Israel e todos os exportadores agrícolas de Israel, são cúmplices das violações de Israel à lei internacional, pois operam em terras palestinas roubadas.

No caso de “Medjoul”, os produtos são do vale do Jordão na Palestina ocupada e portanto de um assentamento ilegal em terras roubadas. Estes não são de “Israel”, mas sim são de “Assentamentos ilegais”.

 

  • Verificar o rótulo e veja se ele inclui um país de origem. O produto deve ter um país de origem, mas se não tiver o país de origem listado na embalagem então NÃO COMPRE.

Vários países tiveram vitórias em cortar laços com “Hadiklaim”, como a África do Sul.

Alguns produtos dizem "Produto de Israel", mas outros, especialmente em lojas onde árabes e / ou muçulmanos compram, NÃO têm país de origem listado. 

Isso parece ser ilegal sob a legislação e os regulamentos internacionais, mas não havia relatado a denúncia até o momento.

Em muitos casos, esses produtos também não incluem outras informações obrigatórias de rotulagem, como uma "tabela de fatos nutricionais" ou informações de saúde e nutrição, e também não incluem informações obrigatórias nos dois idiomas bilíngues. Portanto alguns países reclamaram disso, como aconteceu no Canadá, que incluiu isso nas reclamações feitas à CFIA “Agência Canadense de Inspeção de Alimentos” .

Em vários casos, constatou-se que o produto apresentava “Produto da Jordânia” na prateleira, mas as caixas de onde vinha o produto a granel eram etiquetadas no exterior, sem indicação do país. Quando a verificação solicitada não foi fornecida e nenhuma indicação de que haja alguma organização da Jordânia fornecendo este produto.



  • Forneça imagens do produto, incluindo os rótulos (todos os lados da caixa e rótulos das prateleiras), juntamente com o nome / endereço da loja e, se possível, o site, para bdscoalition@gmail.com. Porque usaremos essas informações para acompanhamento adicional com as agências responsáveis.

 

  • Diga a seus amigos e sua família o que encontrou e informe-os sobre o que procurar em relação a ambos os produtos de Israel (Tâmaras, outras frutas e vegetais frescos, outros produtos). Para mais informações, consulte Recursos de boicote econômico https://bdsmovement.net/ .

 

  • Procure a alternativa apropriada idealmente da Palestina. Os rótulos em que você pode confiar, que são:

 

Lara (Produto da Palestina de Al-Rwad, também tem produtos reais da Jordânia),

Green World (de Al-Rwad),

Heritage (de Al-Rwad)

Al'ard,

Palestine Just Trade (de Al-Rwad),

Jericho Delights (via EUA).

 

Você conhece outros? Se você conhece, nos informa, podemos atualizar esta lista.

Se um produto da “Medjoul” não for de uma fonte confiável da Palestina, verifique se é realmente da Jordânia ou dos EUA ou de outro local confiável. Se você não tiver certeza, entre em contato com bdscoalition@gmail.com

Vendido pela National Best Food. Visto rotulado como "Produto de Israel"

Rio Jordão da National Best Foods. Vendido sem país de origem, não é da Jordânia. É do vale da Jordânia palestina ocupada.

Rio Jordão da National Best Foods sem país de origem. Não se iluda pensando que é da Jordânia.

Golden Valley da National Best Food. Nenhum país de origem Empacotado por “Hadiklaim”.

Vendido em 5 KG e a granel, os proprietários / gerentes das lojas informam que é da Jordânia e, portanto, etiqueta da Jordânia em sua prateleira, nenhum país de origem. Não se deixe enganar ao pensar que isso é da Jordânia - peça informações específicas sobre produtor e exportador se você for informado da Jordânia.

Golden Valley de ‘Hadiklaim”. Nenhum país de origem indicado em vários casos, às vezes, o rótulo diz "Produto de Israel", estes têm informações bilíngues.

Etiqueta “Produto de Israel” da Medjoul da Costco.

Tâmaras Ameri Premium que não informa nenhum país de origem.

Tâmaras orientais, nenhum país de origem

Golden Valley, nenhum país de origem

Importado pela National Best Foods, “La Palma” é uma marca da ‘Hadiklaim” em Israel. Nenhum país de origem.

 

 

As exportações de tâmaras rendem a Israel US $ 265 milhões por ano, e cerca de 60% vem de plantações de assentamentos ilegais e instalações de embalagem, principalmente no vale do Jordão, mas também na área do Mar Morto.

Jordan River

Jordan River Bio-Top para tâmaras bio-orgânicas

King Solomon

Mas o mais importante é verificar o rótulo!

Os supermercados costumam estocar tâmaras israelenses com seu próprio nome (no Reino Unido, isso inclui Marks & Spencer, Sainsbury's, Tesco, Asda e Waitrose).

Também tem havido uma prática muito preocupante de etiquetar tâmaras incorretamente como Produto de Israel quando elas foram cultivadas ou processadas em assentamentos, ás vezes, eles são rotulados como "produzidos na Cisjordânia". Estas não são tâmaras palestinas.

 

Existem boas alternativas

A compra de tâmaras medjoul da Yaffa realmente apoiará uma empresa palestina. Tunísia, Marrocos, Arábia Saudita e Irã são outros grandes produtores. Para os consumidores americanos, existem muitos produtores de Medjoul, o que também ajudará a reduzir sua pegada de carbono.

  • Gravatar - Post by
    postado por: IBRASPAL
  • postado em:
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Copyright © 2020 IBRASPAL - Instituto Brasil Palestina. All Rights Reserved.