Terça Feira, 29 Setembro 2020

Linguagem Selecionada: PORTUGUÊS BR

Inicio > Posts > Política Agressiva

Sem o conhecimento dos palestinos, os Emirados Árabes Unidos e Israel declaram a normalização das relações e a troca de embaixadas.

A ditadura feudal dos Emirados Árabes Unidos mantém relações não formais extensas com Israel há muitos anos. Hoje, aproveitando o argumento de "Evitar a anexação" de acordo com o Plano Trump, eles normalizam e formalizam as relações, sem se importar que Israel ocupe toda a Palestina e tenha formalmente e de fato anexado grandes áreas dos territórios ocupados, como Jerusalém e os montes Golã Sírio.

O presidente dos EUA, Trump, anunciou que os Emirados Árabes Unidos e Israel chegaram a um acordo histórico para normalizar as relações entre eles sob os auspícios dos Estados Unidos.

 

Trump disse em sua conta oficial no Twitter: "Um grande evento hoje! Um acordo de paz histórico entre nossos dois grandes amigos, Israel e os Emirados Árabes Unidos."

 

 

 

Trump acrescentou em comunicado que "representantes de Israel e dos Emirados Árabes Unidos se reunirão nas próximas semanas para assinar acordos de parceria nas áreas de investimento, turismo, aviação e voos comerciais diretos e segurança".

 

Ele explicou que "sob o acordo, Israel suspenderá seus planos de impor soberania sobre áreas identificadas pelo plano de paz de Trump no Oriente Médio".

 

Ele observou que "a normalização das relações entre Israel e os Emirados permitirá que os muçulmanos visitem monumentos históricos em Israel".

 

Uma declaração conjunta dos Estados Unidos, Israel e Emirados dizia: "Esta conquista diplomática histórica fortalece a paz na região do Oriente Médio."

 

O primeiro-ministro israelense Netanyahu compartilhou o tweet do presidente dos EUA em sua conta oficial no Twitter: "Um dia histórico", ao anunciar que revelaria mais detalhes neste contexto, em entrevista coletiva a ser realizada às oito horas da noite .

 

O príncipe herdeiro de Abu Dhabi, o xeique  Mohammed bin Zayed, disse no Twitter: Durante um telefonema com o presidente dos Estados Unidos e o primeiro-ministro israelense, concordou-se em impedir a anexação de terras palestinas por Israel.

 

 

 

O acordo entre os Emirados Árabes Unidos e Israel, inclui a troca de embaixadas, voos diretos e acordos de cooperação de segurança.

 

O Ministro de Estado das Relações Exteriores dos Emirados Árabes Unidos, Anwar Gargash, disse que a decisão de Israel de anexar terras palestinas era uma preocupação para todos os países do mundo.

 

Ele acrescentou que Israel foi obrigado a congelar a anexação de terras palestinas e que o contato tripartite conseguiu um avanço qualitativo para preservar o processo de paz.

 

Gargash continuou: Os Emirados Árabes Unidos, dentro de uma decisão corajosa, investiram seus esforços para impedir o processo de anexação, e os Emirados Árabes Unidos sempre enfatizaram a manutenção de pontes abertas de comunicação a serviço da causa Palestina.

 

Ele observou que "a principal iniciativa dos Emirados Árabes Unidos visa desmantelar uma bomba-relógio que ameaçava a solução de dois Estados", conforme relatado ontem pela agência de notícias palestina Ma’an.

 

Historicamente, Israel manteve excelentes relações com regimes feudais árabes e ditaduras ao longo de sua história e, recentemente, por meio de relações formais e diplomáticas.

 

Fonte: Correspondente PalestinaLibre.org em Jerusalém ocupada

Tradução: IBRASPAL

  • Gravatar - Post by
    postado por: IBRASPAL
  • postado em:
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Copyright © 2020 IBRASPAL - Instituto Brasil Palestina. All Rights Reserved.