Quarta Feira, 14 Abril 2021

Linguagem Selecionada: PORTUGUÊS BR

Inicio > Posts > Política Agressiva

Uma investigação impiedosa perde a capacidade de Qussai de mover o lado esquerdo do corpo

Qussai Elaian, um jovem de 22 anos, não consegue mais mover a mão e a perna esquerdas porque sofreu um ataque cardíaco durante uma dura investigação israelense em um centro policial em Jerusalém ocupada.

Qussai passou por uma investigação muito difícil, onde os detetives não se importaram com suas condições de saúde, causando-lhe hipertensão que levou a um ataque cardíaco.

Ele sofre de problemas nos pulmões desde os 9 anos de idade. Os médicos o obrigaram a tomar duas injeções a cada duas semanas.

"Eu estava indo para o hospital para tomar a injeção na noite de terça-feira. Um carro da polícia israelense cruzou o caminho e pediu que parássemos e mostrássemos nossas identidades", disse Qussai.

Ele disse que o policial pediu para ele sair do carro porque ele é obrigado. Apesar de lhe terem dito que tinham uma consulta com o médico, eles insistiram em prendê-lo.

"O policial me insultou e me humilhou. Ele deliberadamente fumou na minha cara, embora soubesse que meu pai havia feito um transplante de pulmão", acrescentou Qussai.

 

Sua terra e perna não funcionam mais

Qussai disse que, ao chegar ao centro policial, foi submetido a uma revista corporal e a uma investigação provocativa. Ele pediu ao policial que colocasse suas injeções na geladeira, mas ele disse: "não temos geladeiras".

Após a investigação, ele entrou em um quarto muito frio e dormiu por meia hora. Ao acordar, estava com uma terrível dor de cabeça, hipotermia e visão turva. Ele tentou se levantar, mas não conseguiu.

Como disse Qussai, a polícia chamou a ambulância para transferi-lo para o Hadassah Medical Center.

 

Algemado

O irmão de Qussai, Mahmoud, disse que a polícia o chamou depois de prender Qussai e pediu-lhe que trouxesse documentos pessoais para seu irmão.

"Fiquei surpreso que o advogado me ligou naquela noite e me pediu para ir ao centro da polícia para pagar fiança porque eles queriam libertar Qussai. Fui e paguei 5.000 NIS", disse Mahmoud.

Ele perguntou sobre seu irmão, e eles disseram que ele foi transferido para o hospital.

"Quando fui ao hospital, vi meu irmão algemado. Ele não conseguia mover a mão e a perna esquerda. Perguntei aos médicos sobre sua situação médica e eles me disseram que sua pressão arterial estava alta", disse Mahmoud.

Mahmoud mencionou que o comportamento dos médicos no hospital era muito ruim, em que eles demoravam a fornecer medicamentos a Qussai.

Qussai ainda não consegue mover o lado esquerdo do corpo. Ele está em casa esperando sua próxima consulta para diagnosticar sua situação de saúde.

Ele sentiu falta de ar e foi transferido para o Hadassah Medical Center ontem. Os médicos disseram que ele tem uma inflamação nos pulmões.

Mahmoud responsabiliza a ocupação israelense pelo ataque de Qussai, confirmando que eles o prenderam, embora estivessem cientes de sua má saúde.

 

Fonte: Agência de Notícias Safa

Tradução: IBRASPAL

  • Gravatar - Post by
    postado por: IBRASPAL
  • postado em:
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Copyright © 2021 IBRASPAL - Instituto Brasil Palestina. All Rights Reserved.