Quarta Feira, 21 Abril 2021

Linguagem Selecionada: PORTUGUÊS BR

Inicio > Posts > Povo Palestino

Uma mensagem dos prisioneiros da prisão do cemitério de Ramla para o mundo

Em nome de Deus, o Misericordioso

Estamos escrevendo estas linhas, na esperança de que isso conecte você entre sua família, seus companheiros e filhos enquanto você desfruta de boa saúde. Trata-se do bem mais valioso, uma bênção e um presente!

Nós escrevemos a você com o nascimento de nossos corações, e nos dirigimos a você com os papéis de nossas almas. Talvez estas palavras carreguem um pouco de nossa dor para que você para que você possa entender sobre nossa grande dor.

Enviamos a vocês e não pedimos súplicas nem buscamos simpatia, mas um argumento que baseamos nas consciências que habitam seus corações e delegamos nosso comando a Deus e estamos satisfeitos com o que Deus Todo-Poderoso nos agradou.

Nós, senhores, não somos dependentes da vida, nem somos meros corpos ou semi corpos apinhados de doenças e dores apinhados deles, esperando na situação de morte para atravessar para a vida após a morte e nem mesmo aceitamos que somos um naufrágio das aspirações acumuladas pelas decepções do tempo.

Não somos nomes fugazes, nem histórias escondidas nos cantos do esquecimento.

Ontem, tivemos uma pátria pela qual lutamos e avançamos na hierarquia pela sua liberdade. Tivemos famílias cuja segurança não conhecíamos às custas da segurança da causa e da sobrevivência da identidade. Tivemos um povo que nos abraçou enquanto o protegíamos com nossos rifles e limpamos a poeira do campo de nossas testas.

Fomos o escudo que protege contra a humilhação, e aqui estamos hoje, pagamos esse alto preço. 

Deus determinou o aprisionamento de nossos corpos, por isso ainda é com você que anseia por sua liberdade e anseia por sua elevação.

É o maior esforço feito para alcançar direitos 

As dores nos varreram e nos atormentaram com infortúnios, seja por doenças ou ferimentos, e temos sido afligidos pelo mal da terra que não se importa com uma responsabilidade ou convênio.

Prezados, lamentamos perturbar sua audição e perturbar a paz de sua vida, mas é a necessidade e a esperança de vida que nos leva a dizer-lhe nosso desejo órfão, que é que morrer no calor da pátria e que a alma nos afasta enquanto nossos olhos estão cheios de lírios da terra onde nasceram e cresceram. 

Esperamos eliminar a dívida de nossa família e o que resta para nós do equilíbrio da vida que foi consumida pela dor de anos entre nossas mães que carregaram opressão e secaram seus olhos de chorar e nossas esposas que compartilharam conosco a preocupação até que perderam no fundo dos anos sua feminilidade e nossos filhos que cresceram nas ruínas de uma infância deformada. O pó da terra está em uma tumba que contém nossos restos mortais, para não ser santificada em geladeiras que congelam nossas juntas e nos prejudicam na geada da morte.

Este é o nosso desejo e este é o nosso pedido que nos satisfaz, e não queremos mais do que isso.

Deus é suficiente, e Deus é o melhor administrador.

Paz, misericórdia e bênçãos de Deus.

 

Fonte: Campanha "Nascemos livres" - Palestina / Instituto Brasil palestina-IBRASPAL.

  • Gravatar - Post by
    postado por: IBRASPAL
  • postado em:
DEIXE SEU COMENTÁRIO

Copyright © 2021 IBRASPAL - Instituto Brasil Palestina. All Rights Reserved.